CyberQuilombo

O CyberQuilombo é um Curso de Formação Online de Oficineiros LabE que remixa africanidades com cultura digital.

As inscrições para o Cyberquilombo SP – 7º Edital de Formação de Oficineiros LabE, financiado pelo Edital Vai Tec, da prefeitura de São Paulo estão encerradas, mas você pode deixar seu interesse para as próximas edições nesse link.

O edital é destinado a interessados em desenvolver habilidades de arte-educação, educomunicação e processos colaborativos no tema “Africanidades”, em conjunto com adolescentes, jovens e adultos em escolas e centros culturais. Foram selecionados 10 inscritos, que desenvolverão o projeto com treinamento e acompanhamento da equipe do LabE.

flyer_04

Assista as vídeos-oficinas produzidas na ultima edição

“Música Negra e Movimento Black Power”, com Eugenio Lima

“Mulher Negra e Feminismo”, com Bergman de Paula

“Oralidade e Literatura Negra Contemporânea”, com Allan da Rosa

“Ocupação do espaço público, A BATATA PRECISA DE VOCÊ”,  com Laura Sobral

< Queremos facilitar a aplicação da lei: 10.639/03 >

O papel do negro na nossa sociedade foi de extrema importância tanto para o desenvolvimento econômico brasileiro, quanto cultural. No âmbito cultural, este legado é ainda mais forte, ao passo que sua presença é facilmente perceptível na música, culinária, dança, religião, vestimenta, entre outros. Pensar a contribuição do negro africano e seus descendentes para a formação socio-cultural brasileira, é entender e desmistificar uma história estigmatizada pelos mais de 350 anos de escravidão do negro no Brasil, que ainda hoje, mais de 120 anos após sair desta condição, ainda sofre as consequências desse ideário marcado por racismo e esteriótipos construído em cima da imagem dos negros ao longo desses anos.

Entendendo a cultura como um complexo conjunto de hábitos de uma sociedade, vemos como imprescindível para a formação do cidadão o contato com fragmentos de diferentes culturas, afim de que esse conhecimento nos ajude a quebrar preconceitos e, com base na Lei nº 10.639, assinada e promulgada pelo presidente Lula em 2003 que define que a temática afro-brasileira é obrigatória nos currículos dos ensinos fundamental e médio, pretendemos,  a partir das oficinas e intervenções promovidas pelos oficineiros participantes do CyberQuilombo, aplicar pilulas de ações dentro das escolas que promovam reflexões sobre a importância da participação do negro na nossa sociedade. E estimular a participação de jovens na construção de uma cultura de rede através da prática de um laboratório de criatividade online de formação.

Histórico dos labEs

Realizamos, desde 2013, 4 cursos de formação online com oficineiros em CULTURA DIGITAL e CIDADANIA.

Captura de Tela 2015-04-29 às 15.21.50
Chamada aberta para o 3º Edital de Formação de Oficineiros LabE

Captura de Tela 2015-04-29 às 15.20.47
Chamada aberta para o 4º Edital de Formação de Oficineiros LabE

Na quinta edição do Curso de Formação Online de Oficineiros, EXPERIMENTAMOS a nova proposta do CYBERQUILOMBO

  Captura de Tela 2015-04-28 às 17.20.18
Chamada aberta para o 5º Edital de Formação de Oficineiros LabE – CyberQuilombo

Foram selecionados 10 oficineiros de regiões diferentes do Brasil

 Captura de Tela 2015-04-28 às 17.19.40

A cada encontro recebemos um palestrante diferente para compartilhar experiências e comandar a discussão tema da noite.

Captura de Tela 2015-04-28 às 17.14.12
Laura Sobral, integrante do Coletivo A Batatá Precisa de Você, discutindo “Ocupação do espaço público” durante encontro do CyberQuilombo.

Nos encontros discutimos os temas: modelos de organização, ocupação de espaço público, mídia livre, remixologia, relações raciais e diáspora negra.

Na ultima edição os convidados e discussões foram:

Oralidade e Literatura Negra Contemporânea”, com o educador e escritor Allan da Rosa, colunista da Revista Forum e autor do livro “Pedagoginga, Autonomia e Mocambagem”

Música Negra e Movimento Black Power”, com Dj Eugenio Lima,Membro Fundador do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e da Frente 3 de Fevereiro,pesquisador da cultura afro- diásporica.

Mulher Negra e Feminismo”, com a historiadora Bergman de Paula, que atualmente tem como foco de pesquisa o trabalho, a memória e a identidade da mulher negra.

Negritude, a partir da ideias de Frantz Fanon”, com Deivison Nkosi, Doutor em sociologia pela UFSCAR, professor do Departamento de Estudos Sociais História e Geografia da Faculdade de São Bernardo como Docente da Disciplina História da Cultura Afro-Brasileira e Indígena.

Modelos de organização – A não-violência como ação política”, com Mikael Freitas, membro da Escola de Ativismo.

Ocupação do espaço público”, com a arquiteta e urbanista, Laura Sobral. Integrante do Coletivo A Batatá Precisa de Você.

Mídia Livre”, com jornalista Patricia Kalil, integrante da página ‘Água Sua Linda’

Remixologia”, com a jornalista Jonaya de Castro, fundadora do LabExperimental e integrante do Ônibus Hacker.

Todos os encontros são online, via hangout e com transmissão ao vivo pelo Youtube.

Captura de Tela 2015-04-28 às 17.15.19
Dj Eugenio Lima, discutindo “Música Negra e Movimento Black Power” durante encontro do CyberQuilombo.

A cada encontro é construído coletivamente um texto sobre o que foi discutido, e o conteúdo é publicado no blog do LabE e na rede de coletivos parceiros. Um exemplo é esse sobre o psiquiatra e militante negro, Frantz Fanon:  Fanon e a Negritude no centro do debate no CyberQuilmbo

Veja aqui nossa planilha orçamentária do Vai Tec – Cyberquilombo

Mais infos:
labexperimental.org

Dúvidas e sugestões, entrar em contato com lab@labexperimental.org